Primeiro salto de paraquedas em Boituva, São Paulo

Final de semana passado experimentei algo super novo e inusitado: fiz um salto de paraquedas em Boituva, interior de São Paulo! 😛

Posso dizer com segurança que foi uma das coisas mais incríveis que fiz em toda a minha vida e certamente farei novamente.

Vem ver como foi a experiência, com detalhes da experiência, preços e tudo mais.

Boituva paraquedas
Cara de feliz pós-salto

Como é o salto de paraquedas em Boituva


Boituva é um super centro de paraquedismo no Brasil e acredito que mais de 200 saltos são realizados por empresa, por dia.

Existem várias empresas que fazem os saltos acompanhados, e você pode escolher com tranquilidade qual se encaixa mais no seu perfil.

Uma dica é evitar ir no horário do almoço, mesmo no final de semana, pois fica bem lotado. Mas lá para às 15:00 o lugar já foi esvaziando.

Informações gerais sobre o salto em Boituva


O salto é realizado a 12.000 pés, aproximadamente 3.800 metros de altura. A queda livre dura aproximadamente 45 segundos, a mais de 200 km/h. UAAAAU! 

A partir daí, são 5 a 7 minutos de passeio no ar com o paraquedas aberto, com a possibilidade de vc mesmo manobrar o paraquedas.

Claro que o instrutor “finge” que você está guiando. Ele deixa você segurar as cordas e te manda mexer para um lado ou para o outro, mas ele está segurando lá em cima hahah 🙂

Entrando no avião Boituva

Onde fica Boituva


A cidade fica a um pouco menos de 2h do centro de São Paulo, sem trânsito, e tem acesso super fácil.

Como a maioria das pessoas que salta por turismo e aventura vai nos finais de semana, não vejo porque sair muito mais cedo. É só colocar no Waze e você chega lá 🙂

Paraquedas em Boituva São Paulo
Nossa galera toda preparada para saltar

Saltar de paraquedas: todos os detalhes da experiência


Você não tem que ter experiência ou fazer nenhum curso para realizar o salto duplo – aquele que você vai acompanhado com um profissional.

O instrutor te da apenas algumas informações simples antes de embarcar e é realmente muito fácil.

Só há algumas pequenas exigências feitas antes do seu salto:

  • Fazer um pequeno cadastro e assinar um termo de responsabilidade, daqueles dizendo que eles não tem culpa se você morrer, sabe? (sem medo, vai)
  • Ter menos de 100kg, pois mais que isso é preciso pagar uma taxa extra. O peso máximo permitido é de 135kg.
Avião Skydive Boituva

Antes do salto de paraquedas: preparo


Depois do cadastro realizado, esperamos cerca de uma hora e meia até a saída do voo.

Mesmo estando agendada para às 12:00, o horário do salto não é garantido. Ou seja, vá com tempo.

Quando finalmente chamaram os nomes do meu grupo, meu instrutor começou a passar as orientações finais.

Basicamente, a única coisa que você deve fazer é agachar na porta do avião na hora do salto, segurar no seu equipamento e deixar ele te guiar.

Uma vez fora do avião, você deve jogar suas pernas para trás, que é muito fácil e natural pela pressão do ar.  

dentro-aviao-paraquedas
No voo, dentro do avião, já ficamos anexados ao instrutor e em ordem de saída

Como é o trajeto de avião antes do salto


Depois do equipamento montado, seguimos para o aviãozinho, que parece um teco teco e subimos ao infinito e além.

Naquele momento, ou seu instrutor vai te acalmando ou te colocando muita pilha, dependendo do seu perfil e do dele 🙂

Quando chegamos na altura certa, uma sirene toca e uma luz acende avisando que temos 4 min para nos preparar antes de sair.

Aí o instrutor se prende totalmente a você e aperta muito seu equipamento, e aí meu amigo, ele abre a porta. Seu momento chegou!!!

Paraquedas Boituva
Uiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii

A ordem do salto é a ordem da posição do avião, claro. Ou seja, se você for o último a entrar, será o primeiro a saltar, como já dizia o ditado.  

No momento da queda livre é BEM difícil respirar pela pressão do ar. O segredo é respirar pela boca e tentar relaxar ao máximo.

Curtindo cada segundo do salto
Curtindo cada segundo!

Depois da queda livre o que acontece?


Depois que o paraquedas abre, é um passeiozinho tranquilo. Dá pra conversar e ouvir tudo o que a outra pessoa fala.

Fui reclamando do tranco que da no momento da abertura do paraquedas (dói um pouco, pois puxa muito forte), mas eu sou reclamona mesmo, não liguem, não 🙂

Depois do paraquedas aberto
Depois do paraquedas aberto

No final, na hora da descida, você deve erguer seus pés o máximo possível para não encostar no chão, pois quem faz a aterrissagem no solo é totalmente o instrutor.

paraquedas

Dá muito medo pular de paraquedas em Boituva?


Eu fiquei surpresa de não estar com medo, sabia? Quando fizemos um salto de paraquedas Indoor em Orlando, estava apavorada e minhas pernas tremiam que nem vara verde, mas para o paraquedas real, não.

Minha adrenalina estava a mil e só fiquei com um pouco de medo bem na hora de montar o equipamento, quando a gente sente que aquilo tudo é real, sabe?

Quando cheguei na porta do avião, que era o momento que achei que desistiria, olhei pra aquela imensidão lá em baixo, senti o vento super gelado e me senti em casa!
 

Saindo do avião skydive
Posicionada para saltar: rosto pra cima, segurando no paraquedas e abaixada


Acho que nasci para viver no ar, sabia? Curti absolutamente cada segundo desse passeio, e principalmente a queda livre, que é irada!

Meu instrutor perguntou se eu queria o salto “com emoção”, que significava sair do avião dando piruetas e cambalhotas no ar. Fiquei muito feliz de ter escolhido essa opção! 🙂 #Ficaadica

Quanto custa pular de paraquedas em Boituva?


Na época, meu salto custou R$430,00 com fotos e vídeos da Go Pro e podia ser parcelado em até 3 vezes.

Dando uma pesquisada rápida, vi que os preços não subiram tanto assim e há empresas oferecendo o mesmo pacote por valores entre R$460 e R$500.

Voando em Boituva
Apreciando a paisagem do alto

Por que decidi pular de paraquedas em Boituva?


Toda a ideia surgiu pois ia viajar para Dubai e tenho loucura para saltar de paraquedas lá, um dos locais mais sonhados por qualquer um que gosta do esporte.

Como eu nunca tinha saltado, preferi fazer um “treinamento” aqui no Brasil, para saber quais são as sensações, perder o medo e saber exatamente o que esperar desse momento tão esperado.

Leia mais posts sobre o Brasil

20 Comentários

    • Oi Dafne,
      Eles dão macacão! Pode ir coma roupa que quiser, da pra saltar de short também, geralmente é quente!
      Nas próprias empresas tem restaurantes ou lanchonetes, mas não sei nenhum específico pra indicar, não comi por lá!
      Espero que curta muito o salto!!!
      Beijão!

  1. Que foooodaaaa!!! Sou doida pra fazer essas coisas radicais assim hahahah um dia eu vou 😀 E preciso dizer que AMEI a sua cara na foto dentro do avião ainda, tipo assim: “estou muuuito animada, mas ainda não sei direito o que estou fazendo aqui!!!” Meio que consegui ver na foto tudo que você escreveu sobre a experiência, muito legal =]

    • Oi Ju,
      você TEM que tentar! É uma experiência inexplicável, deliciosa!
      hahaha minha cara disse isso? Eu tava muito animada, e não tem como negar que da um medinho, pq você não faz ideia nenhuma de qual vai ser a sensação, né?
      Acho que essa é a melhor parte! Aquela expectativa da porta, que todo mundo tem medo!

  2. Thaís! Que bacana!!! Não é uma delícia? Meu marido é paraquedista e eu já saltei algumas vezes!
    Quero ver o de DUBAI!! Ah! Se tiver a oportunidade, voe no Túnel do Vento, um simulador de queda livre. Eu fiz o treinamento no túnel e é maravilhoso!!!
    Beijos
    Ana

    • Oi Ana,
      nossa, muuuuito delícia! Quero saltar várias vezes!
      Deve ser muito legal ter um marido paraquedista. Casal adrenalina pura! rs
      Eu fui nesse simulador em Orlando, o Ifly, agora em Novembro, inclusive estou escrevendo o post agora.
      Estou na vibe de voar, seja como for! hehehe
      Beijão

  3. Saltei no aeroporto de Jacarepaguá. Mas ouvi dizer que a empresa que eu fiz foi pra Resende porque estavam proibindo o salto no RJ, mas já li que estão operando de novo. Então, tenho que verificar.

  4. Adorei suas fotos, Thais!!!
    Eu saltei de paraquedas no RJ em 2010. Tô morrendo de vontade de repetir!
    Com certeza, essa uma experiência que não tem como explicar o que se sente, né!?